sábado, 31 de agosto de 2013

Repressão da Brigada a indígenas e quilombolas - 30/08/2013


Enquanto à última pessoa excluída neste mundo - onde quer que ela esteja - no for garantido o direito de:
- não se submeter à vontade arbitrária de qualquer ordem de poder;
- não ser maltratado sob qualquer pretexto;
- manifestar sua opinião de acordo com seus próprios pensamentos;
- de ir e vir sem necessitar de permissão ou explicação de seus motivos;
- reunir-se e organizar-se com outros por livre e espontânea vontade;
- de proteger sua cultura, língua e religião como tesouro a ser guardado e oferecido aos seus descendentes;
- de estar e viver no território que não só lhe pertence mas do qual faz parte e do qual jamais poderá ser separado tal como se constitui essa relação no pensamento e viver  dos povos originários e quilombolas, não poderemos permanecer tranquilos e felizes por muito tempo, nem poderemos deixar de lutar. Enquanto existir uma única pessoa excluída em nosso meio não podemos chamar a nós mesmos de 'humanos".




Nenhum comentário:

Alguém gostou muito!!

Loading...

Quando o arquiteto planejou o horizonte

Quando o arquiteto planejou o horizonte
seu coração ardia igual saudades...