quinta-feira, 14 de abril de 2011

L'infinito

«Sempre caro mi fu quest'ermo colle,
e questa siepe, che da tanta parte
 dell'ultimo orizzonte il guardo esclude.
 Endless Ma sedendo e mirando, interminati
spazi di là da quella, e sovrumani
silenzi, e profondissima quïete
io nel pensier mi fingo, ove per poco
il cor non si spaura. E come il vento
odo stormir tra queste piante, io quello
infinito silenzio a questa voce
vo comparando: e mi sovvien l'eterno,
e le morte stagioni, e la presente
e viva, e il suon di lei.Così tra questa
immensità s'annega il pensier mio:
e il naufragar m'è dolce in questo mare»

Giacomo Leopardi , L'infinito (1819)


"Portanto, nesta imensidão o meu pensamento está afogado:
e é doce naufragar neste mar".




domingo, 10 de abril de 2011

Planeta Infernal


Esta noite não tem poesia, não tem brilho de estrela, nem clarão de lua,
tampouco se espera o sol...
Esta noite todos os escravos choram,
as crianças correm sem proteção,
os homens são animais famintos!!!
e suas mulheres fragmentos
de algo parecido com amor...



quarta-feira, 6 de abril de 2011

Cancioncilla Del Primer Deseo

En la mañana verde,
quería ser corazón.
Corazón.

Y en la tarde madura
quería ser ruiseñor.
Ruiseñor.

Alma,
ponte color de naranja.
Alma,
ponte color de amor

En la mañana viva,
yo quería ser yo.
Corazón.

Y en la tarde caída
quería ser mi voz.
Ruiseñor.

¡Alma,
ponte color naranja!
¡Alma,
ponte color de amor!



Alguém gostou muito!!

Loading...

Quando o arquiteto planejou o horizonte

Quando o arquiteto planejou o horizonte
seu coração ardia igual saudades...